Karina Limeira Brandão, mais conhecida como anaenne:
No capítulo de ontem, sábado, 21 de dezembro, na novela Amor à vida, Felix debochou da árvore de natal branca, "cafona", que Márcia estava montando, e nostálgico lembrou das árvores de natal que sua mãe montava em sua casa, pinheiros gigantes, verdinhos, hehehe. A cena foi ótima, os dois atores deram o show de sempre (Mateus Solano e Elisabeth Savalla, seus lindos, vcs estão salvando aquela novela pavorosa!), e me fez lembrar minha própria história com árvores de natal, ligadas à minha mãe Maria Lucia.

Minha mãe é fã do Natal. Sempre foi. Até hoje. Mexi com ela outro dia dizendo que Papai Noel tava mandando um abraço de agradecimento pra ela porque no decorrer do mês de dezembro ela era praticamente a única, no Facebook, a falar frequentemente do Natal e de suas mensagens positivas, hehe. Ela sempre fez com que em nossa vida familiar (e de muitos de nossos amigos, em especial em nossa infância em Conceição de Macabu) os natais fossem especiais. E não pelos presentes (embora também), e não pela comida (embora também), mas pelo clima de festa e alegria que nos ensinou a partilhar. E a árvore sempre foi parte desse clima.

Ela já fez uma árvore com moedas de chocolate (no ano do Plano Cruzado, hahaha). Outra só com bombom. Ano passado fez uma com corações de pano com nossos retratos costurados em cada coração (que depois ganhamos de presente, o meu tá em cima da prateleira do meu computador de mesa, só me lembrando esse amor maravilhoso). Claro que escondemos o coração com o retrato de nosso primo Lucio, no dia em que ele nos visitou, só pra ele achar que foi esquecido, hahaha, claro que a maldade durou só um pouco, depois mostramos que ele também tinha direito a um coração, implicância antiga entre primos-irmãos, hahahaha. Esse ano fez árvore com borboletas, como mostro na foto no fim desse post. Enfim, é uma inventadeira.

Mas tem um natal e uma árvore em especial, que quero lembrar aqui. E foi a árvore branca da Márcia da novela que me lembrou dela, hahaha. Foi num natal há muitos anos, em nossa casa em Macabu. Era uma árvore branca, e já tava bem estropiada, coitada! Mamãe teve uma ideia de ouro: resolveu enfeitar a árvore com doces, dos mais diversos tipos. Tinha bombom, batom, flumelo, caramelo de leite, jujuba, pirulito etc. Muitos. Cada galho tava lotado desses doces. Estávamos todos, meus irmãos e primos, na fase dos 8, 10, 12 anos, hahaha. Passamos os dias anteriores ao natal sondando a árvore, cachorro olhando frango de padaria, gulosos e sonhadores, mas ninguém buliu nadica na árvore, que tava proibido e o que mamãe falava era lei.

Aí chegou a noite do dia 25. Uma certa hora, no decorrer da ceia, mamãe gritou: "crianças, vamos pegar os doces na árvore. Façam fila, um por um, cada um pega um doce e vai pro fim da fila de novo, pra pegar mais". Isso umas vinte crianças. Tudo ia mais ou menos bem quando começou o empurra-purra, a confusão, as crianças tentando furar fila, minha mãe tentou organizar umas duas vezes, por fim, aquariana que só, falou: "ah, chega! Atacaaaaaaaaaaaaaaaaar". E liberou geral pra criançada dar na árvore.

A cena que se seguiu foi inesquecível. Vinte crianças escalpelaram em minutos uma árvore de natal, cada uma que conseguia pegava um galho cheio de doce pendurado e saía correndo pela casa, carregando o seu troféu de guerra, sendo perseguida por outras em disputa, hahahahahaha. Eu e meu primo Lucio (o mesmo do coração escondido lá de cima) corríamos berrando, cúmplices sempre: "mear, mear", o que significava: "pega qualquer coisa, não escolhe, depois a gente divide", hahahahaha. O ápice da loucura: entro no quarto e vejo minha avó se trocando com uma criança por um flumelo, os dois no puxa pra aqui, puxa pra lá, disputa dura, hahahahaha.

Foi uma noite inesquecível, aqueles vinte demoninhos correndo pela casa, a sensação ao final quando repartimos o butim, pra mim aquele foi um natal com gosto de flumelo, jamais esquecerei. :)

Mas pensa que acabou? Não. No dia seguinte a mãe aquariana, vendo aquele cadáver de árvore, com os galhos todos retorcidos, resolve que é hora de fazer o enterro da árvore, com uma fogueira da mesma no quintal. Com as crianças em volta dançando e cantando. Cantando música natalina, com certeza, mas também de festa junina e até o hino nacional, hahahahha. Ela só assistindo e rindo da janela da cozinha.

Até que resolvemos pular fogueira. O piso do quintal era de cimento, já meio com limo. Quando meu amigo Johnny foi pular, o pé dele escorregou no limo e e ele abriu um espaguete em cima da fogueira, e as crianças más (eu, irmão e primos), nós, num deixamos ele ir pra lado nenhum, segurando e puxando as mãos dele, de maneira que ele ficou com a perna aberta, em espaguete, em cima da fogueira, tentando pular e berrando: "ai, ana, tá queimando meu pinto, tá queimando meu pinto", hahahahhaha. Soltamos o pobre rapidinho, nada de grave aconteceu, mas rimos por horas nesse dia.

Esta é uma lembrança inesquecível de natal. Sinto falta de nossa casa de Conceição e daquele natal em família. Mas minha mãe aquariana fez com que aqueles natais ficassem gravados em nossas mentes e corações, e de algum modo ela os recria anualmente, em sua casa em Niterói ou em seu perfil no FB. Papai Noel te manda um abraço de gratidão, mãe. Nós, também.


Marcadores: 2 comentários |
Karina Limeira Brandão, mais conhecida como anaenne:
Hoje um ex-aluno querido comentou no FB sobre dor na sola do pé e dei umas dicas pra melhorar, pq fiquei PHD nisso depois que sofri meses, em 2008, com a tal da fascite plantar, uma inflamação pavorenta na sola do pé que deixa a gente bem biruta e irritado.

Daí lembrei que na época em que sofri com a fascite, me ajudava muito encontrar algumas infos na internet, era alentador ver q tinha alguma solução praquela dor chata infernal. Tava devendo fazer o mesmo, partilhando minhas descobertas e frustrações na busca pelo tratamento.



Assim, resolvi fazer esse post aqui relatando minha experiência e indicando o que de fato me fez melhorar e hoje saber como prevenir essa dor. Espero ajudar a alguém, como muitos me ajudaram com seus posts, blogs, comentários.

1 - sintomas: a fascite é uma dor que começa aguda na sola do pé e depois vira crônica se vc num cortar o processo inflamatório. Muitos ortopedistas diagnosticam primeiro esporão do calcâneo, o que atrapalha ainda mais pra vc começar a tratar. A dor piora muito depois que a fascia, que fica embaixo do nosso pé, relaxa, e isso acontece principalmente pela manhã, qdo a pessoa parece pisar em caco de vidro qdo acorda e pisa no chão. Gosto nem de lembrar.

2 - O que ajudou a suportar por algum tempo, mas não resolveu nada no final das contas: a) salmoura na água quente toda noite (botava até sais na água pra meus pés ficarem relaxados e gostosinhos, hehe); b) relaxante muscular qdo tinha que usar mais o pé (caminhar, dar muita aula etc.), em especial dolamin flex, um relaxante porreta (mas só use remédios mais fortes depois da consultar um médico, não se esqueça); c) injeção de cortisona dada por ortopedista na planta do pé (a aplicação doeu que nem uma praga, e depois de um mês voltou a fascite com os mesmos sintomas. Mas naquele mês, em que eu tinha uma viagem pro exterior e ia andar muito, me ajudou bastante. A ortopedista me avisou que era paliativo); d) tomar anti-inflamatório forte (tomava arcox, dado pela ortopedista, que depois foi proibido pela ANVISA), mas isso só resolveu por um tempo, depois voltou. Na verdade, o anti-inflamatório só serve pro início da doença; e) saber por vários depoimentos e tb por indicação de amigos que entendiam da doença (médicos, fisioterapeutas, professores de educação física), que ela tem uma curva de ascendência de 6 a 9 meses e depois começa a melhorar, isso me dava ânimo por saber q uma hora aquele martírio ia passar ou melhorar.

3 - O que me ajudou de verdade: a) acupuntura (foi essencial na fase aguda, pra tirar a dor mais constante); b) alongamentos na panturilha (veja o vídeo com a dica de alguns alongamentos, esse vídeo foi muito importante pra mim). Além desses dois alongamentos citados no vídeo, aprendi com um fisioterapeuta a fazer um terceiro tipo de alongamento, da seguinte forma: suba em um degrau de escada. Coloque um dos pés na borda do degrau, apoiando mais ou menos no meio da sola, de maneira que uma banda do pé fique no degrau e a outra pendurada. Aí coloque o peso todo sobre esse pé e alongue por 20 segundos. Faça o mesmo com o outro pé; c) alongamentos em geral, em especial na hidroginástica, que tem baixo impacto; d) não usar mais sapatos baixos, como sandálias sem salto, tênis all star e havaianas; e) usar uma bolinha daquelas de fisioterapia constantemente pra alongar a planta do pé, colocando a bola no chão e a sola do pé sobre a bola, rolando-a de forma a massagear e alongar a fáscia.

ATUALIZAÇÃO:

AGORA, O QUE ME AJUDOU PRA VALER, O QUE ME CUROU, TÁ NESSE POST AQUI: A PRÁTICA DO QI GONG, MAIS ESPECIFICAMENTE DO LIAN GONG. FICA A DICA MESMO, GENTE! NUNCA MAIS TIVE DOR NENHUMA! 

4 - O que faço pra prevenir e a dor não voltar: a) uso sempre tênis com amortecimento de impacto (o único que realmente acaba com minha dor é o Nike Pegasus, que tem tecnologia cushlon de amortecimento) e palmilha de gel para caminhar ou ficar em pé longamente. Também uso chinelo com amortecimento (havia um perfeito da Speedo, mas num fabrica mais; o NK5 da Kenner é ótimo); b) faço sempre os alongamentos que citei acima; c) sempre que o pé dá sinais de dor uso a bolinha pra alongar a fáscia (deixo perto do sofá da sala, pq faço vendo tv); d) uso vez por outra um produto pra massagear a sola do pé quando ela está dolorida, como Nocauteador ou Aliviador; e) e pratico pelo menos três vezes por semana o Lian Gong, mas qd dá faço todo dia mesmo.

Curei a minha fascite com técnicas caseiras. Achei as técnicas médicas muito invasivas e dolorosas, além de ter lido muitos depoimentos dizendo que elas não adiantaram de nada.

Como disse antes, estou partilhando por solidariedade. É uma dor chata e incômoda, não desejo a ninguém. Por isso, se vc está sofrendo com a fascite, calma, vai passar. Alguns dos procedimentos que indiquei acima ajudam na cura e aliviam. Se vc está acima do peso, como eu, melhor ainda é emagrecer pra evitar de vez os sintomas. Mas essas medidas já ajudam bem. Boa sorte!
Marcadores: , 4 comentários |